Como planejar e organizar uma reforma na casa?

Dicas para evitar dores de cabeça com obras na residência.

Quando moramos por muito tempo em uma mesma residência chega uma hora que não tem para onde fugir: é o momento de fazer uma obra na casa. Mas se você é daqueles que só em pensar em reforma já fica com dor de cabeça por conta dos gastos e da bagunça que ela costuma trazer, não deixe de dar uma olhada nas nossas dicas de como planejar e organizar uma reforma e amenizar essas preocupações:

1 – Identifique o motivo para a reforma

Antes de sair por aí fazendo orçamentos em lojas de materiais para construção, contratando profissionais para fazer a reforma e deslocar os outros moradores da casa, verifique qual o motivo pelo qual você acha que a reforma deve ser feita.

Pode ser por conta da necessidade de reparo ou conserto em um ou mais cômodos, pela manutenção após vários anos de uso, para adaptar o imóvel para uma mudança na estrutura familiar, como a chegada ou saída de um membro da residência, para melhorar a residência a fim de valorizá-la para venda ou simplesmente para mudar o ambiente e deixa-lo mais bonito e confortável.

Vale a pena também conversar com todos os outros moradores, explicar a necessidade da reforma e levar em consideração como eles se sentem em relação a reforma.

2 – Contratação de bons profissionais

A escolha dos profissionais que irão trabalhar na obra é uma etapa fundamental do planejamento e organização da reforma. É a eficiência e produtividade deles que irá determinar a qualidade e rapidez do serviço. Por isso, é recomendado não contratar qualquer pedreiro, pintor ou marceneiro de que tiver conhecimento.

É importante fazer uma pesquisa sobre trabalhos anteriores dos candidatos, pedir indicações de pessoas que já tenham contratado o serviço deles, verificar se eles cumprem bem os prazos e conhecer a equipe toda, antes de deixar que eles entrem em sua casa.

Por mais que algumas pessoas possam achar que a contratação do arquiteto encarece a obra – eles costumam cobrar entre 7 e 25% do valor total para supervisionar – ter um profissional especializado a frente da reforma pode facilitar o planejamento, já que é ele quem vai lidar com questões pesquisas de preço, orçamentos, cronogramas e fiscalização do trabalho.

A contratação de um arquiteto pode facilitar a reforma e evitar gastos desnecessários com a obra.

Além disso, ter um arquiteto orientando a reforma pode evitar que o dono da casa gaste desnecessariamente, com a compra de materiais errados ou contratação de profissionais que não cumprem prazos, por não conhecer profundamente a área da construção.

3 – Orçamento e tempo

Antes de começar a reforma é preciso ter em mente o quanto de dinheiro está disponível para ser gasto com ela e os imprevistos que podem acontecer durante a obra, que possivelmente irão encarecê-la.

Se optar por contratar um arquiteto, é importante conversar com ele sobre a quantia que poderá ser gasta durante a reforma e planejá-la dentro desse orçamento, deixando uma margem para os possíveis gastos extras.

Também é fundamental pegar a lista com os materiais necessários, antes de começar a obra na prática, e pedir orçamentos em diferentes lojas de construção, analisando a relação custo-benefício de cada uma delas antes de fechar a compra.

O mesmo vale para o tempo da reforma. Quando receber um cálculo do profissional, é bom participar da montagem do cronograma e ter em mente que por conta de imprevistos, ela pode acabar demorando um pouco mais do que o esperado.

4 – Saia do imóvel, se necessário

Dependendo do tipo de reforma, é importante avaliar se é necessário deixar a casa durante o período. Se for uma obra que cause muita sujeira ou barulho, pode ser impossível permanecer no local. Caso a família tenha pessoas que sofram com alergia a tintas ou outros tipos de material de construção, também vale a pena se deslocar para outro imóvel. Sendo assim, é mais um gasto a ser acrescentado no orçamento.

5 – Acompanhe a obra de perto

Manter um bom diálogo com os profissionais que trabalham na reforma é a melhor maneira de acompanhar a obra de perto.

Mesmo que os profissionais sejam de confiança e estejam cumprindo corretamente o cronograma, é fundamental que o proprietário do imóvel acompanhe o mais de perto possível o andamento da obra.

Você deve expor qualquer dúvida que tiver em relação ao trabalho realizado, questionar se não gostar de algum resultado e manter uma boa comunicação com os profissionais, deixando claro o que deseja com a reforma.

Tenha em mente, que sim, problemas podem acontecer em uma obra, mas se você tiver diálogo com os profissionais, poderá entender melhor o que ocorre em sua própria casa e até ajuda-los a solucionar a questão.

Por: Nahida Almeida

© 2013 Solução Casa | Todos os direitos reservados.